Governo confirma nova CNH, com chip, para 2019

Governo confirma nova CNH, com chip, para 2019

Em outubro, o ministério já havia lançado a Carteira Nacional de Habilitação Digital (CNH-e), que permitirá que os motoristas brasileiros utilizem o documento por meio de um aplicativo de celular, dispensando o uso da versão impressa no papel.

Os órgãos e entidades executivos de trânsito dos estados, como o Detran de São Paulo, terão até 1º de janeiro de 2019 para adequar seus procedimentos e adotar o novo modelo da CNH. A resolução com a nova configuração, layout e requisitos de segurança deverá ser publicada ainda nesta semana, revogando a Resolução Contran nº 598, de 24 de maio de 2016.

Segundo o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a nova CNH pretende não apenas reduzir o número de fraudes, como também aumentar a durabilidade do documento, além claro de fornecer uma integração mais precisa até mesmo com outros países. A nova versão que deve ser adaptada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de cada estado até janeiro de 2019, concentrará informações do motorista.

Além da resistência e melhor durabilidade, a nova CNH considera a possibilidade de inserção de dados e informações relativos aos condutores nos chips, bem como facilitar acesso a certificados digitais. Ela amplia as possibilidades de utilização dos documentos, a consulta e a verificação de inúmeros dados.

A mudança também possibilita a "universalidade" do documento que pode servir futuramente para pagamento de transporte de ônibus, pedágio, bem como controle de acesso a prédios públicos e identificação biométrica.

A nova CNH em cartão inteligente será equipada com um chip sem contato, de protocolo aberto e não proprietário, independente de software e hardware, tecnologia de leitura de dados presente nos smartphones.

Ller este