Voos são cancelados em Congonhas por causa de drones, informa Infraero

Voos são cancelados em Congonhas por causa de drones, informa Infraero

Na noite do último domingo (12), o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, precisou ser interditado completamente em razão de um drone que estava sobrevoando o espaço aéreo permitido somente para aviões. O local precisou ser fechado, suspendendo 34 pousos devido a um drone que sobrevoava a linha de cabeceira de pouso, fazendo com que aviões que chegassem ao aeroporto não pudessem pousar. Devido ao ocorrido, quando a situação foi normalizada, o aeroporto recebeu 24 voos até 2h50, sendo que em situações normais recebe voos até 23h. As decolagens, no entanto, foram feitas normalmente.

Depois de ser acionada pela Infraero, a Polícia Federal foi encarregada de achar o drone, mesmo com ajuda de um helicóptero águia os policiais não conseguiram encontrar o responsável pelo objeto voador.

Vale mencionar que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) realizou a regulamentação de drones em território nacional no início de maio deste ano, em que drones com peso superior a 250g precisam ser registrados obrigatoriamente. Segundo o órgão, quem for flagrado usando drones em desacordo com as normas pode responder a processo administrativo, civil e penal. De acordo com o regulamento, os drones só podem ser operados "em áreas com no mínimo 30 metros horizontais de distância das pessoas não anuentes ou não envolvidas com a operação e cada piloto remoto só pode operar um equipamento por vez".

Segundo a empresa, os passageiros dos voos desviados para aeroportos de São Paulo serão encaminhados para a capital paulista por terra e os para BH e Rio, terão as aeronaves reabastecidas e retornarão a Congonhas. "Os passageiros impactados receberam a assistência necessária", informou a companhia.

Ller este