Tragédia da Chape é lembrada com homenagens

Tragédia da Chape é lembrada com homenagens

Depois desse ato, foi iniciada uma vigília que terminará nesta quarta-feira com a missa do primeiro aniversário do acidente, prevista para 18h30 local.

O acidente aéreo, que vitimou 71 pessoas, acabou sendo marcado pela negligência dos funcionários da companhia aérea La Mia, que não cumpriu os procedimentos técnicos obrigatórios.

O representante das famílias explica que existe uma apólice de U$25 milhões, que deve ser paga pela seguradora Biza aos familiares das vítimas. Com dificuldades financeiras, a BISA Seguradora ainda tentou encaminhar um acordo com as famílias das vítimas, oferecendo uma indenização de 200 mil dólares (R$ 640 mil), valor considerado muito abaixo do que o devido para os parentes das vítimas. "Esses valores ultrapassam o valor individual designado pela seguradora Biza e pode recair sobre a Chapecoense - contratante da Lamia e da Lamia - transportadora, que tem como obrigação levar os passageiros sãos e salvos ao destino", explica João Tancredo. Além do seguro, há também o pedido de indenização medido pela extensão do dano, que nada mais é do que a multiplicação do valor que cada profissional recebia por mês pela expectativa de vida do mesmo.

"A Associação Chapecoense de Futebol vem a público informar que no dia 29 de novembro de 2017, ajuizou perante a 4ª Vara Cível da Comarca de Chapecó, ação com pedido indenizatório em que figuram como réus a BISA Seguradora e Órgãos do Governo Boliviano".

Pela medida judicial a Associação Chapecoense de Futebol requer a condenação e o pagamento das indenizações decorrentes dos danos causados pelo acidente aéreo ocorrido em 29/11/2016.

O time disse ainda que vai dar mais detalhes sobre a ação aos familiares das vítimas e ao público em geral apenas depois de uma reunião do Conselho Gestor, que vai acontecer apenas na próxima sexta-feira, dia 1 de dezembro.

Ller este