Produção industrial cresce 3,1% com avanços em 13 dos 15 locais pesquisados

Produção industrial cresce 3,1% com avanços em 13 dos 15 locais pesquisados

A produção industrial cresceu em seis de 14 locais pesquisados entre agosto e setembro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na análise trimestral, o terceiro trimestre do ano (3,9%) mostrou crescimento mais intenso do que os observados no primeiro (1,0%) e segundo (2,3%) trimestres de 2017, todas as comparações contra iguais períodos do ano anterior. Em bases trimestrais, a expansão do terceiro trimestre do ano é a taxa positiva mais elevada desde o segundo trimestre de 2013, quando atingiu 5,1%.

Com o avanço, a indústria manteve o comportamento positivo registrado nos dois primeiros trimestres do ano: janeiro, fevereiro e março (1,2%) e abril, maio e junho (0,3%).

Além do Rio Grande do Sul, houve perda relevante em relação a 2016 em Pernambuco (-4,1%), com impacto de produtos alimentícios (açúcar cristal e refinado de cana-de-açúcar) e bebidas (aguardente de cana-de-açúcar e refrigerantes). Os resultados interromperam onze trimestres consecutivos de taxas negativas.

Os demais avanços ocorreram no Paraná (8,9%), Goiás (7,3%), Amazonas (6,8%), São Paulo (5,0%), Bahia (4,7%), Mato Grosso (4,5%), Ceará (3,3%) e Santa Catarina (2,4%).

A Bahia (-2,9%) apontou o recuo mais elevado no índice acumulado no ano.

Na passagem de agosto para setembro, série livre de ajustes sazonais, o crescimento industrial ficou praticamente estável ao avançar 0,2%. Nesse caso, houve avanço em 12 dos 15 locais pesquisados.

Também tiveram resultados positivos de agosto para setembro Goiás (2,1%), Pará (2,0%), São Paulo (1,3%), Paraná (0,2%) e Santa Catarina (0,2%). Com o resultado, o Rio Grande do Sul é o Estado com pior desempenho industrial no período, seguido pelo Pará (-4,1%).

Ller este