Louis CK fala sobre assédio: 'Essas histórias são verdadeiras'

Louis CK fala sobre assédio: 'Essas histórias são verdadeiras'

"À luz das alegações relativas a Louis C.K.no New York Times, estamos cancelando a estreia desta noite de 'I Love You, Daddy'".

"Estas histórias são verdade", escreve C.K. "Na altura eu disse a mim mesmo que não havia problema com o que tinha feito, porque eu nunca tinha mostrado a minha p*** a ninguém sem pedir autorização primeiro", continua o humorista. Mas o que eu aprendi mais tarde na vida, tarde demais, é que quando você tem poder sobre outra pessoa, pedir para ela olhar seu pinto não é uma questão, é uma ordem para elas. "E eu exerci o poder de forma irresponsável", afirmou.

"Estou arrependido das minhas atitudes". E tentei aprender com isso. E fugi delas. Agora estou ciente da extensão do impacto das minhas ações. "Aprendi ontem sobre o quanto deixei essas mulheres que me admiravam se sentindo mal sobre elas mesmas e receosas com outros homens que nunca as colocariam nessa posição", completou o comediante.

Segundo Goodman e Wolov, Louis C.K. tê-las-á convidado, em 2002, para beber um copo no seu quarto de hotel.

A acusação contra Louis C.K.

Após chegarem, ele perguntou se poderia tirar o pênis da calça e, pensando que era uma piada, elas riram.

Já em 2005, a comediante Rebecca Corry disse que durante uma gravação ele a chamou para tomar uma cerveja em seu trailer e, quando chegaram lá, também disse que queria se masturbar na frente dela, mas ela o impediu: "A cara dele ficou vermelha e ele disse que tinha problemas".

Uma quinta mulher, que não quis se identificar diz que, no final dos anos 1990, trabalhava na produção do programa "The Chris Rock Show" e Louis, roteirista e produtor da série, pedia várias vezes para se masturbar diante dela.

Com esta ação, a Netflix age de acordo com a HBO e a distribuidora Orchard, que também cortaram laços com o comediante, segundo a Variety.

Ller este