Há consenso para aprovação da reforma da Previdência — Vice-governadora

Há consenso para aprovação da reforma da Previdência — Vice-governadora

De acordo com o chefe da pasta, o novo texto deve ter 60% dos benefícios fiscais prometidos na proposta original, que é um pouco abaixo de R$ 800 bilhões em 10 anos.

Segundo ele, com a nova proposta, a economia será menor que o previsto, com redução de cerca de 40%.

Segundo relatos de presentes, ele citou a fixação de idade mínima de 62 (mulher) e 65 (homem) para aposentadoria, exigência de pelo menos 15 anos de contribuição e limite de dois salários mínimos para o acúmulo de pensão e aposentadoria.

"Todos os dados indicam que, se não fizermos a reforma da Previdência, podemos entrar em climas de países da Europa, que deixaram para muito tarde e, quando tentaram fazê-la, tiveram que cortar 40% das aposentadorias, 40% dos salários, dos vencimentos dos funcionários públicos". Foram retirados do texto a mudança de regra para trabalhadores rurais e o benefício de prestação continuada (BPC).

Mais cedo, 13 governadores e três vice-governadores se reuniram com o presidente, Michel Temer, para discutir a pauta. Meirelles estava no encontro e falou com jornalistas na chegada no ministério da Fazenda.

Ainda hoje (22), Temer oferecerá um jantar - também no Palácio da Alvorada - para deputados da base aliada. Entre os economistas convidados estão José Márcio Camargo, Marcos Lisboa e Samuel Pessoa, defensores da reforma da Previdência.

Ller este