Aumenta número de milionários em Portugal

Aumenta número de milionários em Portugal

A Suíça continua liderando a lista global do Credit Suisse da riqueza por adulto, seguida pela Austrália (US$ 402.600), Estados Unidos (US$ 388.600) e pela Nova Zelândia (US$ 337.400).

O valor da riqueza global aumentou para um novo recorde no último ano, com o património a ser beneficiado pelas valorizações dos preços dos activos financeiros e não financeiros, ao longo dos últimos meses.

Globalmente, há 3,5 milhões de pessoas cuja fortuna está abaixo dos 10 mil dólares em 2017. Em 2022, serão 2,13 milhões de britânicos com mais de US$ 1 milhão.

O banco suíço aponta que o número de brasileiros milionários deverá chegar a 296 mil em 2022 -o que representa uma alta de 81% em relação aos atuais 164 mil com mais de US$ 1 milhão.

O Global Wealth Report 2017 projeta 1 aumento de 54% no número de milionários na América Latina.

O relatório analisa em mais detalhe as economias do Brasil e do Chile, e afirma no caso do gigante sul-americano que o país sofreu uma crise que minguou a riqueza por adulto 35% desde 2011.

Segundo o relatório, o avanço refletiu "lucros generalizados nos mercados de ações" e "aumentos similares em ativos não financeiros, que pela primeira vez neste ano ultrapassaram o nível de 2007 antes da crise". O Brasil deverá ter o 2º maior crescimento nos próximos 5 anos, perdendo apenas para a Argentina: alta de 127%, chegando a 68 mil milionários.

Só 1% dos mais ricos possui 44% da fortuna dos lares no país. Os ultramilionários no percentil superior têm metade da fortuna mundial. No entanto, indica, o ritmo da geração de riqueza nas economias emergentes é mais lento do que estimado anteriormente.

O Chile tem, além disso, uma proporção menor de adultos com uma riqueza abaixo de US$ 10 mil que a média mundial (37% frente a 70%) e também uma porcentagem de adultos ligeiramente com mais de US$ 100 mil que na comparação mundial (8% comparado com 9%).

Ller este