Contratações no agronegócio recuaram em setembro — Empregos

Contratações no agronegócio recuaram em setembro — Empregos

O mercado formal de trabalho abriu vagas em setembro, na sexta alta seguida, mas com um resultado que pode ser definido como estabilidade, com variação de 0,1% sobre o mês anterior. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados não consideram as informações entregues pelas empresas fora do prazo. No acumulado do ano, são 208 mil contratações, 0,5% de crescimento em relação a 2016. No mês passado, foram registradas 1.148.307 admissões ante 1.113.915 desligamentos.

Os números de setembro mostram 652 demissões, porém são 773 admissões, o que resulta em um saldo positivo de 121 vagas. O setor de serviços, por sua vez, teve m saldo positivo de 12.569 vagas e a agropecuária acumulou 1.825 empregos. Os números de setembro também contribuíram para melhorar o saldo acumulado de 12 meses, que ainda ficou em -466.654 postos de trabalho (-1,2% sobre setembro de 2016), mas representou uma melhora em relação ao acumulado de 12 meses até agosto, que foi de -544.658 postos de trabalho.

"Além da sazonalidade, há a necessidade de recomposição da força de trabalho".

Do total de 34.392 postos criados no país, 29.644 foram no Nordeste; 10.534 no Sul; e 5.349 no Norte.

Entre as 27 unidades federativas, 20 tiveram saldo positivo. O número de empregos no Estado passou de 611.161, em 2015, para 572.035, no ano seguinte, uma retração de 39.126 vagas em um ano.

No mês, o saldo do RS foi o quinto pior entre os demais Estados brasileiros e o Distrito Federal, ficando atrás apenas de Rio de Janeiro (- 4.769 vagas), Minas Gerais (- 4.291), Goiás (- 3.493) e Sergipe (- 584).

Os setores que mais geraram empregos em setembro no Piauí foram o comércio (413), serviços (201) e a construção civil (164).

No setor de serviços, destaques para o setor de ensino, com 3.899 vagas de saldo; serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação, com 3.628 vagas e serviços médicos, odontológicos e veterinários (3.066).

Segundo o Caged, o salário médio de admissão em setembro de 2017 foi de R$ 1.478,52 e o salário médio de demissão foi de R$ 1.685,37.

Ller este