WhatsApp testa novas ferramentas para empresas

WhatsApp testa novas ferramentas para empresas

Também informou que é possível que empresas venham a pagar uma taxa pelo uso do app, mas isso não deve acontecer no curto prazo. O WhatsApp esclarece ainda que as mensagens trocadas entre usuários e empresas serão encriptadas, mas, de acordo com o serviço de Internet utilizado pela companhia, todo o conteúdo enviado em chats poderá ser lido pelo administrador da rede. Agora, a empresa começa a pensar em rentabilizar o investimento, não com publicidade, como acontece na rede social, mas antes com funcionalidades dirigidas a empresas e que lhes serão cobradas no futuro. O piloto da iniciativa irá iniciar em breve com clientes Personnalité Digital, para em seguida ser expandido para outros correntistas de forma gradativa. Para melhorar essas relações, o WhatsApp usará uma abordagem simples: "aplicar o que aprendemos ajudando as pessoas a se conectarem entre elas para ajudar as pessoas a se conectarem com os comércios que são importantes a elas".

No Brasil, o banco Itaú já participa da experiência que, por ora, está em fase de testes.

Inicialmente, o Itaú não terá uma conta verificada que garanta aos clientes que receberem mensagens que o conteúdo recebido é realmente do banco. "O desenvolvimento de uma solução como esta será crucial para tangibilizarmos esse objetivo", afirma. O projeto deverá ser ampliado gradativamente.

A estratégia de ser uma ferramenta de comunicação entre empresas e clientes - um tipo produto que é vendido por várias companhias especializadas - não é nova para o Facebook, que tem vindo a lançar várias funcionalidades deste género, incluindo a possibilidade de as empresas criarem programas de conversação para interagirem automaticamente com utilizadores no Facebook Messenger.

Ller este