Temer leva Amazônia à Assembleia da ONU

Temer leva Amazônia à Assembleia da ONU

Antes de seu discurso inaugural à Assembleia Geral da ONU na terça-feira, Trump presidiu um evento curto para fortalecer o apoio a mudanças na organização.

Na ocasião, o presidente norte-americano, Donald Trump, disse o orçamento ordinário das Nações Unidas aumentou 140% desde o ano 2000, duplicando também o seu quadro de funcionários, mas não houve um retorno expressivo em termos de melhorias no funcionamento da ONU. Disse ainda que o desmatamento é questão que preocupa o governo e, por isso, está "concentrado atenção e recursos". Essa será a segunda vez que Temer fará o discurso de abertura da assembléia da ONU. "Aqui haveremos de nos tornar nações mais unidas - em nome do desenvolvimento de nossos povos, da dignidade de nossos cidadãos, da segurança de nosso planeta", afirmou.

Outra possibilidade é que a Presidência tenha feito uma estimativa com base nos dados de outro sistema de monitoramento do Inpe, o Deter, que fornece alertas em tempo real sobre onde pode estar ocorrendo desmates para orientar a fiscalização em campo.

"O Brasil manifesta-se com a autoridade de quem, dominando a tecnologia nuclear, abriu mão, voluntariamente, de possuir armas nucleares", disse. Ele mencionou o risco nuclear.

Temer também fez um apelo para que os países se unam no combate ao terrorismo. "Mas não podemos ficar em acordos em que os Estados Unidos não saem ganhando, só perdem".

O chefe da ONU alertou igualmente contra o impacto da que a desigualdade econômica tem na estabilidade global. O lado sombrio da inovação é a sexta ameaça que se deve enfrentar, segundo António Guterres.

Mianmar, onde se comete, segundo os Estados Unidos, uma "limpeza étnica" depois de uma campanha militar que provocou a fuga de mais de 400.000 muçulmanos rohinya, será o centro de uma reunião convocada pelo secretário britânico de Relações Exteriores. No pronunciamento, Guterres elogiou os países que demonstraram hospitalidade a milhões de deslocados e recordou que a maioria dos migrantes se move de forma bem ordenada, contribuindo positivamente para os países de destino e origem.

No fim da manhã de quarta-feira, Temer encerra seminário com investidores promovido pelo jornal Financial Times. Moçambique e Angola foram agendados para a próxima segunda-feira. "No ano passado, aqui mesmo em Nova York, depositei o instrumento de ratificação do Acordo pelo Brasil", lembrou.

Em 2011, a então presidenta Dilma Rousseff foi a primeira mulher na história a fazer um discurso inicial na Assembleia Geral da ONU. Entre os outros temas estão prevenção e mediação para sustentar a paz, migração, impulso político para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, clima, direitos humanos e igualdade.

Ller este