Sebastian Vettel conquista 'pole position' para o GP de Singapura de F1

Sebastian Vettel conquista 'pole position' para o GP de Singapura de F1

"Ainda pude prosseguir, mas os danos provocados no radiador acabaram por forçar o abandono", registou o alemão, duramente criticado pelo holandês da Red Bull.

Contando com mum pouco de sorte, já que largou na quinta colocação, o britânico Lewis Hamilton venceu o GP de Singapura de Fórmula 1 e disparou na liderança do campeonato de pilotos, somando agora 263 com o primeiro lugar deste domingo, enquanto Sebastian Vettel, que não pontuou, ficou com 235, em segundo. O trio se chocou logo na largada e abandonou a corrida noturna de forma precoce. "Ainda tentei evitar a colisão, mas os pneus traseiros são mais largos", comentou o holandês, que ao contrário da conclusão da direcção da prova, disse que não se tratou de um mero acidente de corrida. Tudo começou com os dois Ferrari a colidirem após a partida depois de Raikkonen perdeu o controlo do seu Ferrari depois de se envolver com Verstappen.

Lewis Hamilton, quinto no grid, se aproveitou e tomou a liderança para si, com Daniel Ricciardo em segundo e Nico Hulkenberg da Renault em terceiro.

"Desculpem rapazes, desculpem", comentou com os membros da equipa, antes de dar a sua versão do incidente: "Vi o Max [Verstappen] e a seguir apenas o Kimi [Raikkonen] a atingir a parte lateral do meu carro e o Max algures por ali". "Acreditei desde o início que estavam reunidas as condições ideais para fazer a minha corrida, pois seria capaz de me adaptar rapidamente ao ritmo e à aderência necessária para vencer", declarou o piloto inglês, que ainda beneficiou o arranque kamikaze do principal rival. "Eu tenho uma sensação de que existe muito mais drama vindo antes de nós chegarmos a Abu Dhabi", continuou o ex-chefe da Ferrari.

Raikkonen, por sua vez, minimizou o episódio. Agora, para que alguma coisa mude facilmente, só se o motor do Mercedes de Hamilton voltar a explodir na Malásia...

Ller este