Ex-BBB Laércio de Moura é condenado por estupro de vulnerável

Ex-BBB Laércio de Moura é condenado por estupro de vulnerável

Laércio de Moura que foi participante do Big Brother Brasil 16, foi condenado a 12 anos de prisão pelos crimes de estupro de vulnerável e armazenamento de material de fotos e vídeos contendo cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Em primeira instância, a decisão foi tomada no final de agosto, mas apenas divulgada pelo Ministério Público do Paraná nesta terça-feira (12).

Quer ser um empreendedor digital? Ele era investigado desde fevereiro do mesmo ano, quando a Promotoria de Justiça recebeu um pedido de providências a respeito da conduta do ex-BBB dentro do confinamento.

Laércio já estava preso desde maio de 2016, depois de ser acusado de estupro de vulnerável e de ter fornecido bebidas alcoólicas para uma adolescente de 13 anos.

De acordo com as investigações feitas pelo Ministério Público do Paraná, o crime ocorreu em 2012, quatro anos antes de sua participação no programa da Rede Globo. "Só aparecem novinhas mesmo, tipo 17, 18, 20".

A garota de 17 anos, cuja identidade não foi revelada, teria se relacionado com o tatuador quando tinha 13 anos de idade.

De acordo com a delegada Daniela de Andrade, as investigações apontaram que o ex-BBB manteve um "relacionamento" com a adolescente por três anos.

Segundo informações do laudo, a adolescente e o ex-BBB tiveram demasiados encontros em Curitiba, sendo o primeiro em um evento aberto ao público, onde Laércio procurou a menina, pediu seu contato e, desde então, começou a enviar mensagens privadas para ela.

Em entrevista ao portal Uol, o advogado de Laércio, Ronaldo Manoel Santiago, havia dito que o ex-participante do "BBB" estava tranquilo: "Ele tem certeza da inocência dele, só está chateado por permanecer preso". A garota entregou aos investigadores prints das conversas que teve com Laércio nas suas redes sociais.

Ller este