Cerca de 1,1 milhões sem eletricidade na Florida — Furacão Irma

Cerca de 1,1 milhões sem eletricidade na Florida — Furacão Irma

No resto do estado, os estragos, que numa primeira avaliação devem atingir 20 a 60 mil milhões de dólares, foram bastante mais limitados.

Na Florida, mais de 2,1 milhões de pessoas estão sem eletricidade e a companhia estatal já avisou que serão necessárias semanas, e não apenas dias, para restabelecer a luz, apesar do reforço das equipas, que contam com mão-de-obra de outros estados, incluindo distantes, como a Califórnia ou Massachussetts.

Cerca de 220 mil pessoas estão concentradas em abrigos, na Florida, e perto de 7,2 milhões de casas e empresas estão sem energia em vários estados, à medida que a tempestade tropical Irma se desloca para sudeste.

Em Jacksonville, no nordeste da Florida, as inundações alcançaram níveis históricos e as autoridades locais lançaram no twitter um apelo aos habitantes da zona do rio St. Johns para que saiam desta região, quando se espera que a situação se degrade. É o mais poderoso registado no Atlântico, fez até agora pelo menos 25 mortos à passagem pelas Caraíbas.

No centro de Miami, os ventos fortes derrubaram uma grua, que caiu sobre um edifício em construção, sem que haja registo de feridos, de acordo com um responsável local citado pelo jornal The Washington Post.

A subida do nível do mar também pode alcançar 4,5 metros no extremo sudoeste da Florida. Os avisos são muitos para que as pessoas se mantenham protegidas e longe da rua, mesmo que os ventos diminuam.

O furacão pode mesmo intensificar-se, mas a sua categoria não é o mais importante.

O furacão baixou, entretanto, para a categoria 2, mas permanece "extremamente violento", segundo os serviços meteorológicos norte-americanos. O mesmo responsável revelou que o presidente dos EUA, Donald Trump, já disse estar disponível para fornecer os recursos necessários para reconstruir a Florida após a passagem do Irma, segundo a Reuters.

Ller este