Após arrasar costa de Cuba, furacão Irma se aproxima dos EUA

Após arrasar costa de Cuba, furacão Irma se aproxima dos EUA

Após causar enormes estragos, inundações e deixar milhões de pessoas sem energia elétrica em diversos países caribenhos e nos Estados Unidos, o furacão Irma perdeu força na madrugada desta segunda-feira (11/09), sendo rebaixado para tempestade de categoria 1.

"Este é o pior caso" na costa oeste e Florida, disse Brock Long, administrador da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências, na Fox News.

Como os americanos se preparam para furacões?

De acordo com o último boletim do NHC, Irma está a 395 km da Flórida, onde o governo local ordenou que mais de 5,6 milhões de habitantes deixem suas casas.

Já são quatro as mortes registradas em decorrência da passagem do furacão Irma na Flórida, nos EUA, segundo o balanço mais recente das autoridades locais, divulgado às 23h de domingo (horário de Brasília).

Os ventos reduziram de 209 quilómetros/hora para 193 quilómetros/hora. Com isso, todo o Estado da Flórida deverá ser afetado por tempestades.

O serviço meteorológico privado Accuweather calculou que os danos provocados pelo Irma devem superar US$ 100 bilhões, e os do Harvey, que devastou o Estado do Texas há duas semanas, devem ser de quase US$ 190 bilhões, o que equivale no total a 1,5% do PIB dos EUA.

Cuba começou a sentir hoje os primeiros efeitos do furacão, com ventos de 240 km/h. No Caribe, o tornado provocou 28 óbitos nos últimos dias.

A Flórida se preparava ontem para a chegada de um furacão "mortal", nas palavras do governador Rick Scott, que deve atingir cidades como Miami e Tampa hoje.

Em Miami, centenas de pessoas formaram filas para comprar garrafas de água e carros circulavam pelos bairros da cidade em busca de combustível na quinta-feira, dia em que a falta de gasolina na área de Miami-Fort Lauderdale se agravou porque as vendas foram cinco vezes maiores do que o normal. O aeroporto de Miami será reaberto apenas nesta terça-feira.

As ilhas do sul do estado norte-americano da Florida já estão no centro do furacão "Irma", com ventos de 200 quilómetros por hora.

No Haiti, milhares de pessoas permanecem alojadas em abrigos. A região está na expectativa de um segundo furacão que se aproxima, o José. Ainda assim, as autoridades continuam a alertar a população para a violência deste fenómeno.

Outras 540 mil pessoas deverão sair na parte leste do estado de Geórgia.

O Furacão Irma está passando pelas Ilhas Virgens e deve chegar ainda nesta quarta à Porto Rico, que está em estado de emergência.

Ller este