Supersafra de grãos aumenta e deve atingir de 238 milhões de toneladas

Supersafra de grãos aumenta e deve atingir de 238 milhões de toneladas

A produção brasileira de grãos em 2016/2017 deve atingir o recorde de 238,2 milhões de toneladas, informou nesta quinta-feira Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No ano de 2016, a safra atingiu 187,7 mil toneladas, o que representa 327,7 mil toneladas a menos do que a estimativa para este ano. “Os preços elevados dos principais produtos da agricultura brasileira, nas épocas do plantio da atual safra (safra verão e 2º safra), notadamente soja, milho, arroz e feijão, incentivaram os produtores a ampliar a área plantada e a investir em mais tecnologia de produção”, disse Barradas. Ambas culturas tiveram um alto nível de aplicação tecnológica.

No novo levantamento de safra a companhia atribui a alta produtividade no estado as condições climática ideais em todo o ciclo. A pesquisa foi realizada entre 23 a 29 de julho em todas as regiões produtoras, quando foram consultadas diversas instituições e informantes cadastrados em todo o país. A colheita de primeira safra foi estimada em 30,5 milhões de toneladas e a segunda em 66,7 milhões de toneladas.

Paralelamente, a companhia aumentou levemente sua previsão para a produção de soja, de 113,93 milhões em julho para 114,04 milhões de toneladas agora em agosto, ante 95,43 milhões de toneladas há um ano. O milho deve ter um salto de 56,1% na produção em 2017, com aumento de 18,4% na área. O estado deverá corresponder a 25,7% de toda a produção de grãos do país e esse número representaria um aumento de 41,7% do que o período produtivo anterior, o que confirma mais uma vez a supersafra dessa temporada. A área com o cereal somou 17,5 milhões de hectares, um crescimento de 9,7%. São Paulo teve sua estimativa de produção atualizada em julho, alcançando 265,9 mil toneladas, aumento de 14,9%. Já para o milho total, a produção deve alcançar 97,2 milhões de toneladas, 46,1% acima da safra 2015/2016. Já a segunda safra, que também está finalizada, deve alcançar 1,22 milhão de toneladas.

Com isso, a produção deve recuar 22,8% e chegar a 5,2 milhões de toneladas frente a 6,7 milhões de toneladas de 2016. "O feijão terceira safra deve produzir 750 mil toneladas, sendo 665 mil do tipo cores, 77 mil do caupi e 7,9 mil toneladas do preto". A produtividade pode alcançar 4 mil kg/ha - um acréscimo de 9,3% - e a semeadura deve ficar em 620,6 mil hectares, somente 1,9% maior. Segundo a Conab, a produção de trigo deve cair 24,4% em comparação com 2016. "O feijão primeira safra, que já está colhido, detém uma produção de 1,39 milhão de toneladas, resultado 34,3% superior ao produzido em 2015/2016".

Ller este