Gritou "Alá é Grande" antes de atacar dois polícias

Gritou

Um homem gritando "Allahu Akbar" (deus é grande) atacou com uma espada dois policiais do lado de fora do palácio de Buckingham na noite de sexta-feira, disse a polícia britânica. Mais tarde, a polícia pediu sua prisão por suspeita de terrorismo.

"O homem, que gritou várias vezes 'Alá é grande', foi neutralizado com gás incapacitante", indicou a polícia em um comunicado, que menciona uma espada de 1,2m.

Nenhum membro da família real britânica estava no palácio no momento do incidente.

No ataque, três policiais, que não estavam armados, ficaram levemente feridos, e dois deles tiveram que ser hospitalizados brevemente, segundo a polícia.

"Acreditamos que o homem estava agindo sozinho e não estamos procurando por outros suspeitos no momento", disse ele.

Este nível foi aumentado para o grau de "crítico" depois do atentado cometido em Manchester em maio passado, pela primeira vez desde 2007, e significa que o risco de atentado é iminente.

Em Bruxelas, o atacante foi abatido depois de ter atacado dois militares com uma arma branca.

Segundo a procuradoria federal belga, a agressão é considerada um "ataque terrorista". "Mas quando começamos a investigar a história e as circunstâncias, declaramos que é um incidente terrorista e é por isso que os oficiais sob meu comando agora, o comando antiterrorismo, agora estão investigando", disse Haydon.

Essa presença foi reforçada depois dos atentados que deixaram 32 mortos na capital belga em 22 de março de 2016. A Inglaterra já foi alvo de vários atentados neste ano. Todos os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI). Como estavam com colete à prova de balas, não ficaram feridos. Os serviços de emergência estiveram no local a tratar dos ferimentos e não precisaram de assistência hospitalar, segundo informou a polícia.

Ller este