Governo propõe salário mínimo R$ 10 menor em 2018, de R$ 969

Governo propõe salário mínimo R$ 10 menor em 2018, de R$ 969

Como o Produto Interno Bruto (PIB) teve uma forte retração de 3,6% em 2016 - ano que serve de parâmetro para o salário mínimo em 2018 - a correção do mínimo no ano que vem levará em conta, pela fórmula adotada, somente o valor da inflação de 2017.

A mudança foi divulgada pelo Ministério do Planejamento na manhã deste dia 16 de agosto, quarta-feira. Haverá um aumento de 32 reais, já que atualmente o salário mínimo está em R$ 937.

Uma notícia sobre o salário mínimo dos brasileiros deixou os internautas revoltados.

De acordo com o governo, as medidas são necessárias porque a arrecadação com impostos e tributos está mais baixa que a prevista, reflexo da recuperação da economia que é mais lenta que a esperada. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje, no país, cerca de 49 milhões de brasileiros recebem seus vencimentos mensais com base no salário mínimo - trabalhadores da zona rural, indústria, comércio, entre outros segmentos.

Ao aumentar o salário mínimo menos do que estava estimando anteriormente, portanto, o governo também economizará nos gastos com aposentadorias, Loas e BPC em relação ao estimado anteriormente.

"Cada um real de aumento no salário mínimo gera um incremento de R$ 301,6 milhões ao ano nas despesas do governo", informou o Planejamento na proposta da LDO do próximo ano, encaminhada ao Congresso em abril.

Para o poder público (municípios, estados e, sobretudo, para o Governo Federal), o resultado do reajuste será alto.

O professor de direito financeiro do Mackenzie, Ricardo Chimenti, acredita que, se por uma lado a redução de R$ 10 representa uma economia de R$ 3 bilhões para o governo, por outro é uma perda para a população que vive do mínimo.

Números oficiais mostram que cerca de 66% dos aposentados recebem somente o valor do salário mínimo. A correção do mínimo também impacta benefícios como a RMV (Renda Mensal Vitalícia), o seguro-desemprego e o abono salarial.

Ller este