MNE: Relação com secretários de Estado "foi e é excelente"

MNE: Relação com secretários de Estado

Margarida Marques garante que não pediu a demissão, que não sabe por que está a ser demitida, mas confirma que está de saída da secretaria de Estado dos Assuntos Europeus.

Questionada pelo Observador sobre as razões dessa decisão, Margarida Marques diz que não as conhece e que "compete ao primeiro-ministro escolher o seu Governo. Entendeu que já não precisava de mim". "A relação do ministro dos Negócios Estrangeiros com todos os secretários de Estado foi e é excelente", afirmou Augusto Santos Silva, numa mensagem enviada à Lusa. O pretexto veio a acontecer esta semana com as demissões de três secretários de Estado pelo facto de terem sido constituídos arguidos no caso das viagens da Galp. "Quer eu, quer o secretário de Estado responsável pela coordenação da matéria legislativa [outro dos governantes de saída, Miguel Prata Roque] passámos o tempo a chamar a atenção dos nossos colegas".

Contudo, a responsável defendeu que o atraso "não é preocupante" e Portugal não está a incorrer em multas ou sanções.

Em Lisboa, o problema de tensão, de acordo com as informações recolhidas pelo PÚBLICO, existia com os próprios serviços do MNE.

Segundo apurou o jornal Expresso, o momento da saída não foi logo acordado pois António Costa não sabia quando seria o melhor momento para proceder a remodelações no seio do Governo. "O Governo tem uma enorme preocupação em garantir essa qualidade". Uma opção contestada pelo presidente da Câmara do Porto que, em reunião com o próprio primeiro-ministro, fez questão de demonstrar que não só não havia nenhum critério que impusesse a criação de uma escola europeia, como não havia nenhum limite mínimo de funcionários para a eventual abertura de tal estabelecimento de ensino.

Esta sexta-feira, a Secretaria de Estado dos Assuntos Europeus organiza, em parceria com a Comissão Europeia, um debate sobre "o futuro da Europa", com a presença de vários ministros e do primeiro-ministro, António Costa.

O Sol evidencia ainda que "a autonomia de Margarida Marques face a Costa" terá também justificado o afastamento - um dado reforçado pelo Público, que menciona um "clima de ruptura" entre a Secretária de Estado demitida e elementos do MNE, fruto da sua "auto-suficiência" na definição da equipa de trabalho, sem integrar pessoas do quadro do Ministério.

O lugar deixado vago por Margarida Marques foi ocupado por Ana Paula Zacarias.

Ller este