Altice compra Media Capital à Prisa por 450 milhões

Altice compra Media Capital à Prisa por 450 milhões

A empresa espanhola de multimédia, Prisa, anunciou hoje em Madrid, em simultâneo com a Altice em Portugal, a venda à francesa Altice da portuguesa Media Capital, dona da TVI, por 440 milhões de euros.

O Presidente da República acabou também por receber, além do acionista principal da Altice, o representante da Prisa Jose Luís Cebrian, atual proprietária da TVI, e Francisco Pinto Balsemão, da concorrente Impresa, detentora da SIC, acompanhado pelo filho e atual chairman, Francisco Pedro Balsemão.

"O Presidente da República recebeu hoje ao final da manhã uma delegação da Altice, Prisa e Media Capital". O Presidente recebeu também ao início da tarde os drs.

um péssimo sinal quando um primeiro-ministro e um Governo sentem que podem actuar desta maneira junto de uma empresa em particular", disse ainda, notando que os sociais-democratas estão "um bocadinho escaldados por ver governos socialistas meterem-se onde não devem" e "ameaçarem aqueles que não vêm ao beija-mão". "Não sei o que é que terá levado o dr. António Costa a, de certa maneira, fazer uma admoestação pública a uma empresa", disse Passos. No dia 25 de Junho, a Altice confirmou à CMVM que tinha iniciado "interlocuções exploratórias" para a eventual compra da participação do grupo espanhol Prisa na Media Capital, dona da TVI. "Não estamos aqui para fazer política".

"Muito entusiasmado com esta caminhada" e "orgulhoso" com os investimentos e com aquilo que tem sido feito e desenvolvido em Portugal, Michel Combes, CEO do Grupo Altice afirmou durante a conferência de imprensa que decorreu esta sexta-feira, 14 de julho, no Hotel Altis, em Lisboa, que "este é um novo passo da aventura em Portugal, que começou há dois anos com a aquisição da PT".

"Houve algumas que conseguiram sempre manter as comunicações e houve outra que esteve muito tempo sem conseguir comunicações nenhumas - e isso é muito grave", disse o primeiro-ministro a propósito de uma das operadoras da Altice, sem revelar qual.

A PT Comunicações, entretanto integrada na MEO, garantiu a licença de exploração da televisão digital terrestre em 2008, após ter sido a única empresa a concorrer ao concurso.

Michel Combes disse ainda que "qualquer país estaria satisfeito com o investimento" feito pela Altice.

Todas as críticas de Costa chocaram Passos Coelho.

Do lado do PSD, as críticas do primeiro-ministro motivaram um ataque cerrado. Assim, passa a deter toda uma cadeia no setor da televisão, passando pela produção, pela emissão e pela distribuição.

Ladeado por Alain Weill, CEO da Altice Media, Paulo Neves, Chairman e CEO da Portugal Telecom, Combes sublinhou que a aquisição da Media Capital segue em linha com a estratégia de convergência que a Altice desenvolve noutros países e mercados onde opera, como França, Estados Unidos e Israel.

Mas suavidade está longe de ser consesual.

Esta operação está dependente das autorizações legais da autoridade reguladora portuguesa e da obtenção de uma autorização de renúncia de um direito sobre a empresa de "determinados credores financeiros" da Prisa, assim como da aprovação da Assembleia Geral da empresa. E em relação ao ambiente político, o CEO da Altice acredita que "o mais importante é o que a empresa pretende fazer".

Ller este