Vereador da CDU da Câmara de Cascais detido pela PSP — Vídeo

Vereador da CDU da Câmara de Cascais detido pela PSP — Vídeo

"Ao mesmo tempo que diziam isto e me empurravam", garantiu ao SOL, acrescentando que o atiraram ao chão e o levaram algemado para a esquadra da PSP.

Cascais, 02 mai (lusa) - O vereador da CDU na Câmara de Cascais e cabeça de lista pela coligação nas próximas eleições autárquicas, Clemente Alves, foi hoje detido quando participava num protesto contra uma obra em São João do Estoril.

"Um graduado da PSP dirigiu-se a mim de uma forma agressiva, instando-me a abandonar o local".

O vereador Clemente Alves escusou-se hoje a falar sobre a detenção, na terça-feira, quando participava numa manifestação contra uma obra na Quinta da Carreira.

Uma fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da Polícia de Segurança Pública explicou anteriormente à Lusa que o vereador foi detido por resistência e coação sobre funcionário, por "não obedecer às ordens e resistir" a abandonar o local.

Clemente Alves, também candidato à presidência da Câmara de Cascais nas autárquicas de outubro, contou que se identificou "como cidadão e como vereador", como requisitado pela PSP, e insistiu saber o porquê da presença policial.

Contactado pelo Expresso, Clemente Alves negou a acusação e disse que se encontrava na Quinta da Carreira em solidariedade com um grupo de 30 moradores que protestava contra a construção de um parque de estacionamento "ilegal" em zona de reserva ecológica.

O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, diz que a PSP "entrou de forma desabrida " e defendeu a obrigação do vereador de estar ao lado dos moradores.

"Fui derrubado, porque eu era o alvo, alguém indicou a pessoa do vereador como alvo a ser detido, porque alegadamente estaria ali a opor-me à concretização da obra, à movimentação de máquinas, o que não corresponde à verdade", sublinhou ainda Clemente Alves.

Ller este